Ir para conteúdo
FCC

Professor (Argentina)

María Cristina Kiehr

De ascendência dinamarquesa, María Cristina Kiehr nasceu na Argentina, país onde concluiu a sua formação musical inicial. A partir dos 17 anos decidiu dedicar-se ao canto e, fascinada pela música barroca, um ano depois viajou para a Europa para estudar com René Jacobs na Schola Cantorum Basiliensis. Simultaneamente, aperfeiçoou a sua técnica vocal com Eva Krasnai. A partir de Basileia, cidade onde ainda reside, desloca-se regularmente para atuar a nível internacional. Colaborou com destacados maestros no domínio da música antiga, incluindo Jordi Savall, Nikolaus Harnoncourt, Philippe Herreweghe, Franz Brüggen, Gustav Leonhardt, ou Konrad Junghänel, bem como agrupamentos especializados como Concerto Vocale Leipzig, La Fenice, Cantus Cölln, Ensemble Vocal Européen, Hespèrion XXI, Elyma, Nederlands Kamerkoor, Concerto Köln, ou Ensemble 415, entre outros.

Em 1988, em Innsbruck, estreou na Ópera, em Giasone de Cavalli, sob a direção de René Jacobs. Cantou também: Orontea de Cesti, L’incoronazione di Poppea de Monteverdi, e Dido and Aeneas de Purcell, com René Jacobs; Dafne de Gagliano, L’Orfeo e Il ritorno d’Ulisse in patria de Monteverdi, com Gabriel Garrido; Il schiavo di sua moglie de F. Provenzale, com Toni Florio; e o papel principal em Dorilla in Tempe de Vivaldi, com Gilbert Bezzina. O seu repertório de ópera inclui ainda obras de Telemann (Orpheus), Blow (Venus and Adonis), Glück (Orphée et Eurydice) e J. Haydn (Orlando Paladino), tendo gravado a maioria destas obras.