Ir para conteúdo
FCC

Professor (Brasil)

Abel Rocha

Foi Diretor artístico do Teatro Municipal de São Paulo e regente titular da Orquestra Sinfônica Municipal nos anos 2011 e 2012. Especialista em ópera, sua posição de destaque no cenário brasileiro se deve a uma atuação versátil e diversificada, tendo assinado a direção musical de diferentes espetáculos cênicos, como balés e peças de teatro, além de uma marcante passagem pela música popular, em diversos shows e musicais.

Com intensa atuação no universo operístico, foi o responsável pela regência e direção musical de títulos dos mais importantes compositores do gênero, do barroco de Monteverdi à modernidade de Schönberg e Debussy, passando por Händel, Mozart, Rossini, Donizetti, Verdi, Bizet e Puccini, entre outros. Realizou a estreia mundial de títulos brasileiros como Anjo negro, de João Guilherme Ripper, e A tempestade, de Ronaldo Miranda, tendo trabalhado ainda como diretor de voz e maestro residente da Cia. Brasileira de Ópera.

Entre 2004 e 2009 teve atuação marcante como diretor artístico e regente titular da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, onde empreendeu um trabalho de reestruturação artística e administrativa, com repercussão e reconhecimento na cena clássica brasileira. Como regente orquestral, conduziu programas sinfônicos, à frente das mais importantes orquestras brasileiras, como a Sinfônica Brasileira (OSB), Sinfônica de Porto Alegre, Filarmônica de Minas Gerais, Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (Brasília), Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), Experimental de Repertório (OER), entre outras. Em 2010, estreou como regente convidado frente à Orquestra Sinfônica do Sodre, de Montevidéu. Paralelamente aos inúmeros compromissos, de 1983 a 2010 Abel Rocha dirigiu o coral Collegium Musicum de São Paulo, grupo que, com 43 anos de atividade, reafirma cada vez mais sua versatilidade e seu ecletismo.

Além da carreira artística, Abel Rocha é também prestigiado por sua atuação pedagógica, sendo um dos mais requisitados professores de regência do país. Foi professor e regente em diversos festivais de música, e atualmente é professor de regência da UniFIAM/Faam e do Instituto de Artes da Unesp.

Formado pela Unesp, realizou especialização em regência de ópera na Robert-Schumann Musikhochschule de Düsseldorf, Alemanha, tendo posteriormente obtido seu doutorado pela. Durante os anos de formação foi orientado por Hans Kast, Roberto Schnorrenberg e Eleazar de Carvalho. Desde 2018 Abel Rocha é um dos Diretores Artísticos da Oficina de Música de Curitiba.