Ir para conteúdo
FCC

12h06

Neymar Dias transporta a música de Bach para a viola brasileira

A série de concertos em igrejas e oratórios da 39ª Oficina de Música de Curitiba teve neste sábado (9/7) como uma das atrações o recital de Neymar Dias, no Oratório de Bach, no Bosque Alemão. A performance inusitada levou ao pé da letra a integração entre erudito e popular, já que o músico apresentou, na viola caipira, um repertório de composições barrocas de Johann Sebastian Bach. 

Afropop de Margareth Menezes vem esquentar final da 39ª Oficina de Música

 “É um repertório desafiador”, afirmou Neymar sobre suas transcrições das obras de Bach para a viola brasileira.

“Tomei cuidado para que não ficasse apenas no curioso ou caricato, por isso respeitei a afinação tradicional da viola, mas traduzida para um universo diferente, o da música barroca”, explicou.

O recital teve composições clássicas como a Suíte nº 1 em Sol Maior e a Cantata 147 (Jesus Alegria dos Homens), escritas originalmente para outros instrumentos, como violino, violoncelo e alaúde. Com as melodias de Bach, o som da viola brasileira se aproxima da sonoridade dos instrumentos antigos, como o cravo.

Depois de uma primeira parte mais formal, Neymar Dias tocou uma composição própria, “Barroca”, duas obras de Villa-Lobos e um arranjo que ele denominou “Brandenbird”, misturando trechos dos Concertos de Brandemburgo, de Bach, com “Blackbird”, de Lennon e McCartney.  “A ideia é mostrar que a música de Bach tem essa universidade”, disse. 

Sobre a Oficina de Música, da qual participa como professor de viola caipira pela segunda vez  – a primeira foi antes da pandemia –, Neymar Dias gostou de ela ter sido realizada agora em julho. “Foi muito bom, mostra que as atividades estão voltando. Espero retornar para a Oficina em janeiro, pois adoro estar em Curitiba”, afirmou.

Gosto pela música

O Oratório ficou pequeno para o numeroso público que foi apreciar o recital. As professoras Bárbara Blanski e Camila Martins fazem um trabalho voluntário de atividades com crianças da igreja que frequentam e, na tarde de sábado, levaram um grupo de meninas entre 6 e 8 anos para assistir ao concerto. “Vi toda a programação no site. Resolvemos vir para prestigiar a Oficina e ao mesmo tempo despertar nas crianças o gosto pela música”, disse Bárbara.

“O concerto foi maravilhoso”, comentou Mariana Costa Zattoni e Silva, que é de Cascavel e estava visitando a cidade com os filhos Daniel e Arthur, de 11 e 14 anos. Os três tocam instrumentos musicais (ela violoncelo e os meninos, violão e piano).  “Vi que a Oficina estava acontecendo e procurei uma programação para o sábado à tarde que fosse de música clássica e de instrumentos de corda. E deu certo”, comemorou.

O Oratório de Bach do Bosque Alemão será palco de uma das últimas apresentações da Oficina, neste domingo (10/7). Às 15h, será realizado o concerto “300 anos do Pequeno Livro de Ana Magdalena Bach”, com o trio formado por Matheus Prust (violino), Kristina Augustin (viola da gamba) e Clenice Ortigara (cravo e órgão).  A entrada é gratuita.

Autor: Prefeitura de Curitiba
Fonte: Assessoria de Imprensa

Fale com a comunicação

Veja Também

Outras Notícias

Oficina de Música termina com show eletrizante de Margareth Menezes

Continue lendo

Erudito e popular viram uma só música em concerto de encerramento

Continue lendo

DJ BK 12 traz o RAP para a Oficina de Música de Curitiba

Continue lendo

Neymar Dias transporta a música de Bach para a viola brasileira

Continue lendo

Spok e Banda Lyra fazem o público dançar na abertura do Festival de Inverno

Continue lendo