Ir para conteúdo
FCC

Programação Artística

janeiro 2021

Vídeo com Reison Kuroda - Projeto "RigarohieS"

Horário
10h
Preço
gratuito

24 DE JANEIRO, 10H

Vídeo com Reison Kuroda (Japão) -  Shakuhachi

Projeto “RigarohieS”

Soran bushi – melodia folclórica

Reison Kuroda - Shakuhachi,  Suguru - Piano

Músico convidado -  Masaki Otawa – Taiko, Arranjos - Takuro Iga, Produção de vídeo -  Tokyo Media Interaction

Depoimento sobre a obra, por Clarice Umezaki - Design gráfico

Quando soube que o músico Reison Kuroda tocaria “Soran Bushi” na Oficina, logo fui pesquisar se era a mesma música que costumava dançar quando criança nos festivais de Bon Odori. E era. Fiquei emocionada. O refrão “Yaren soran, soran, sorah… hai hai” está muito presente em minha memória e a coreografia lembra o gesto dos pescadores ao puxar a rede, é a canção mais tradicional de todas. Os festivais de Bon Odori são celebrações em homenagem aos antepassados, mas nada lembra um evento fúnebre. É uma festa alegre que acontece no Japão e em muitas cidades do Brasil, uma herança trazida pelos imigrantes nipônicos. Existe um palco central para os cantores e o Taikô - tambor japonês - e todos formam rodas ao redor desse palco, idosos e jovens - minha avó costumava dançar vestida com seu kimono. Eu amava ir nos festivais para reencontrar amigos, familiares e dançar. Foi a melhor época da minha vida.

Clarice Umezaki - Design gráfico

Reison Kuroda no Projeto ?RigarohieS?

Horário
12h
Preço
gratuito

24 DE JANEIRO (DOM), 12H

Vídeo com Reison Kuroda -  Shakuhachi

Projeto “RigarohieS”

Soran bushi – melodia folclórica

Reison Kuroda - Shakuhachi,  Suguru - Piano

Músico convidado -  Masaki Otawa – Taiko, Arranjos - Takuro Iga, Produção de vídeo -  Tokyo Media Interaction

O Soran bushi é uma das mais tradicionais melodias e  dança  do Japão. Acredita-se ter sido criada pelos pescadores de Hokkaido.

O soran bushi é tocado no Bon Odori (Festival que lembra a sabedoiria dos antepassados) em várias partes do Japão, e o seu estilo de dança data de várias gerações atrás. A dança mostra gestos do mar, como as ondas no início da dança, e também as atividades dos pescadores, como puxar as redes, arrastar cordas e colocar cargas em suas costas. Essa dança é ensinada em várias escolas pelo Japão como parte do currículo escolar.

 

Daniel Piazzola e Grupo Escalandrum

Horário
19h00
Preço
Gratuito

Atenção: O concerto será apenas transmitido pelo Link: www.oficinademusica.org.br/aovivo

 

Video Concerto com Daniel Piazzola (neto de Astor Piazzola) e o Grupo Escalandrum  (Argentina)

 

ESCALANDRUM

Formado por Daniel “Pipi? Piazzolla, neto do notável Astor Piazzolla na Bateria e Direção,  Nicolás Guerschberg - Piano e Arranjos, Mariano Sívori – Contrabaixo, Damián Fogiel - Sax tenor, Martín Pantyrer - Clarinete baixo, Gustavo Musso - Sax alto e soprano,

O grupo é comandado por Daniel desde 1999. O nome do grupo surgiu da mistura de “Escalandrún” (uma espécie de tubarão que “Pipi” pescava com o pai Daniel, iniciado pelo avô Astor Piazzolla), e “Drum” (tradução de tambor em inglês).

Com uma carreira de mais de 20 anos, a banda lançou 11 álbuns de composições originais, com apresentações em mais de 40 países ao redor do mundo. O aclamado álbum "Piazzolla Plays Piazzolla" é o tributo do Escalandrum ao grande Astor Piazzolla. Esta gravação única mistura tango e jazz de uma forma fluida e orgânica. A estreia do álbum foi em Buenos Aires com artistas convidados como Paquito D 'Rivera. No mesmo ano o grupo foi indicado ao Grammy Latino de "Melhor Álbum Instrumental", ao lado de Chick Corea e AI Di Meola.

Seu 11º álbum, chamado STUDIO 2, foi gravado no lendário estúdio ABBEY ROAD em Londres. Este álbum recebeu o Gardel Awards 2019  (o prêmio mais importante da música argentina) como "Álbum do Ano", "Melhor Álbum de Jazz do Ano" e "Gardel de Oro", este último recebido por grandes nomes da música popular argentina, como Mercedes Sosa, Luis Alberto Spinetta, Charly García e Fito Páez.  

Um grande momento para a banda que os levou a tocar pela primeira vez em dois festivais muito importantes da América Latina, o Lollapalooza Argentino (sendo o primeiro grupo jazzista a tocar neste evento) e a Virada Cultural de São Paulo, maior evento da cidade onde mais de 6 milhões de pessoas passam em 24 horas de música.

O grupo foi reconhecido como de Interesse Público na Argentina, e seu fundador, Daniel Piazzolla, declarado pela Secretaria de Cultura de Buenos Aires como Personalidade Destacada da Cultura Nacional.

 

Daniel "Pipi" Piazzolla
Daniel “Pipi” Piazzolla nasceu em Buenos Aires. Estudou no Musicians Institute de Los Angeles, em 1992, e recebeu o pre´mio de melhor baterista de ritmos latinos do ano. Em 2010 editou seu primeiro livro de bateria, chamado "Bateri´a Contempora^nea". Tocou com artistas mundialmente rconhecidos como Paquito D ´Rivera, Ute Lemper, Guillermo Klein, Aaron Goldberg, Bill Mc Henry, Miguel Zeno´n, Hugo Fattoruso, Danilo Perez, Chick Corea, Ben Monder, Mike Mossman, Diego Urcola, Juan Cruz de Urquiza, Richard Nant, Luis Bonilla, Gary Valente, Arturo O ´Farrill Afro Latin Jazz Big Band, Scott Robinson, Dave Samuels, Gary Burton, Lito Vitale, Pablo Aslan, Anders Jormin, Ligia Piro, Carlos Cutaia, Raul Lavie´, Marty Friedman, Jose´ Angel Trelles, Susana Rinaldi, Gustavo Bergalli, Fernando Sua´rez Paz, Pablo Ziegler, Horacio Malvicino, Sexteto Mayor, entre outros.
Em 2021 completará 22 anos junto a seu grupo, Escalandrum, com quem percorreu o mundo e, juntos, ganharam o premio Gardel de Oro, ma´xima distinc¸a~o da industria musical argentina, sendo o primeiro grupo de jazz a conseguir este reconhecimento. Pipi e´ patrocinado por bateri´as Yamaha e pratos Zildjian.

 

 

 

Show de abertura da Oficina de MPB

Horário
20h30
Preço
Gratuito

Atenção: O concerto será apenas transmitido pelo Link: www.oficinademusica.org.br/aovivo.

Não haverá presença de público em razão dos protocolos de distanciamento social  devidos à Covid 19.  

 

Transmissão ao vivo do Teatro Paiol

“LIBERTANGO - TRIBUTO A ASTOR PIAZZOLLA”

Neste concerto, o argentino flautista e clarinetista Victor Gabriel Castro e o pianista Davi Sartori apresentarão a obra “História do Tango” de Astor Piazzolla, originalmente escrita para flauta e violão. Dando uma curiosa visão da jornada do tango ao longo da história, a obra possui arranjos virtuosos com toques jazzísticos e transcende para uma verdadeira evolução do Tango, transitando do erudito ao popular em quatro movimentos: Bordel 1900, Cafe 1930, Nightclub 1960 e Concert D’aujourd’hui 1990.Na segunda parte do concerto, o Maestro uruguaio Carlittos Magallanes radicado no Brasil há mais de 40 anos, será o convidado especial para interpretar 4 obras consagradas de Astor Piazzolla através da sonoridade mágica do Bandoneón.

 

Programação

24 hoje domingo
4 eventos | Ver todos
mês anteriorjaneiro de 2021próximo mês
272829303112
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31123456

Gêneros