Ir para conteúdo
FCC

Programação Artística

janeiro 2021

Live: Ayrs and Grounds - Música Barroca Curitiba

Horário
12h00
Preço
Gratuito

Atenção: O concerto será apenas transmitido pelo Link: www.oficinademusica.org.br/aovivo

Não haverá presença de público em razão dos protocolos de distanciamento social  devidos à Covid 19.  

 

38ª OFICINA DE MÚSICA DE CURITIBA

18 de Janeiro de 2021 (seg), 12h - Capela da Glória

MÚSICA BARROCA CURITIBA

Ayrs and Grounds

 

Matheus Prust - violino barroco e direção

Alzira Schmitt-Hübner - violoncelo barroco

Roger Burmester - guitarra barroca

 

PROGRAMA

Nicola Matteis (1650-1714) & John Playford (1623-1686)

 

Nicola Matteis

Prelúdio em Ré Maior

 

John Playford

Ground em Ré Maior

 

Nicola Matteis

Ária

 

John Playford

Duke of Norfolk

Division to a ground

 

Nicola Matteis

Prelúdio e Ária burlesca

Preludio in Fantasia e Ária Amorosa

 

John Playford

La Folia

 

Nicola Matteis

Ciaccona

 

 

NOTA DE PROGRAMA

Ao longo da segunda metade do século XVII os compositores Nicola Matteis e John Playford exerceram forte influência no gosto instrumental inglês. Direcionando suas obras tanto para o público amador quanto para o profissional, auxiliaram no estabelecimento de uma linguagem nacional influenciada pelas inovações estrangeiras. Em The Division Violin (1685), Playford apresenta temas de origens diversas, compondo variações complexas e sofisticadas sob baixos-ostinatos, utilizando técnicas de execução inovadoras, tais como o uso de scordatura e de cordas duplas para o violino. Considerado à época como “o segundo Corelli”, Matteis trouxe para a Inglaterra, em Ayrs for the violin (1676-1685), o idiomatismo violinístico voltado para a expressividade italiana. Em Ayrs and Grounds, o ensemble Música Barroca Curitiba apresenta obras icônicas destes compositores, ilustrando o estilo de composição da época. 

 

 

MÚSICA BARROCA CURITIBA

“Looks like a family in perfect consonance.” William Carter (USA)

“An important ensemble for the Early Music field in Brazil.” Olivia Centurioni (Itália)

 

Criado em 2017, o ensemble Música Barroca Curitiba desenvolve um trabalho consistente aprofundado na pesquisa e interpretação da música dos séculos XVII e XVIII. O ensemble homenageia a capital paranaense, reunindo músicos especializados da área de Música Antiga de diversas partes do país e do mundo que escolheram Curitiba como seu lar. Também conta com a participação de músicos de cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre. O grupo tem um enfoque no repertório pouco explorado na atualidade, o que tem permitido ao público conhecer obras ainda inéditas em nosso tempo. Ao longo de seus primeiros anos de existência, o MBC tem encontrado reconhecimento do público e da classe artística brasileira e internacional, sendo convidado para séries de concertos como da Caixa Cultural de Curitiba, Escola de Música e Belas Artes do Paraná, Universidade Federal do Paraná, Instituto Dante Alighieri, SESI-PR, Séries Música na Igreja de Cristo, Música Antiga da Capela da Glória e Oficina de Música de Curitiba. A direção é do violinista Matheus Prust.

 

 

 

FICHA TÉCNICA INSTITUCIONAL

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA                                                                                                        

Prefeito                                                                                                                                                  

Rafael Greca de Macedo

 

FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA                                                                               

Presidente                                                                                                                                 

Ana Cristina de Castro                                                             

 

Diretor Administrativo e Financeiro                                                                                           

Cristiano Augusto Solis de Figueiredo Morrissy

 

Diretor de Ação Cultural                                                                                                                        

Edson Bueno

 

Diretor de Planejamento                                                                                                                           

José Roberto Lança

 

Diretor de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural                                                                     

Marcelo Sutil

 

Diretora de Incentivo à Cultura                                                                                                                                  

Loismary Ângela Pache

 

INSTITUTO CURITIBA DE ARTE E CULTURA                                                                                            

 Diretor Executivo                                                                                                                                                          

Marino Galvão Jr.

 

Gerente Administrativo/Financeiro                                                                                                                                       

Maria Eduarda Rigos Maia Prata Bahls

 

Coordenadora de Música                                                                             

Janete Andrade

 

Assessoria Jurídica                                                                                                                                           

Simone Konitz

 

OFICINA DE MÚSICA DE CURITIBA                                                                                                   

Direção Artística Geral                                                                                                 

Janete Andrade

 

Direção Artística Música Erudita                                                                                                               

Abel Rocha

 

Direção Artística Música Antiga                                                                                                                 

Rodolfo Richter

 

Direção Artística Música Popular Brasileira e Música e Tecnologia                                 

João Egashira

 

Curadoria do Programa MusicaR                                                                                                            

Ângela Deeke Sasse, Cristiane Alexandre, Guilherme Romanelli

 

Curadoria Circuíto Off                                                                                                                            

Glauco Sölter

 

Curadoria Oficina Verde                                                                                                                                  

Márcia Squiba

 

Coordenação do Projeto e Secretaria                                                                                              

 Lucilene Ribas

 

Coordenação de Produção                                                                                                                    

Lilian Ribas

 

Produção Executiva                                                                                                                                        

Alício Cardoso                                                                                                                   

Rogério Dimi                                                                                                                        

Altair de Oliveira                                                                                                                                

Bete Carlos                                                                                                                             

Mário Marcelo de Oliveira

 

Projeto MusicaR                                                                                                                             

Daiana Hostins                                                                                                                                     

Suellen Moraes

 

Confecção de Programas                                                                                                                              

Darci Almeida                                                                                                                                                     

 

Arquivista                                                                                                                                                      

Clara de Lanna

 

Comunicação                                                                                                                

Ana Luzia Gori Palka Miranda

 

Mídias Sociais                                                                                                                                                         

Viridiana de Macedo                                                                                                                                                     

Alessandra Pastuch

 

Design Gráfico                                                                                                                                                

Clarice Midori Umezaki Iwashita

 

Designers                                                                                                                                                          

Luana Chemin                                                                                                                                                        

Guto Stresser

 

Suporte de TI                                                                                                                                      

David Moura

 

Suporte de Edição

Cristiane Wozniak

 

Captação de Áudio

Eduardo Usui Schoetten

 

Técnico de Som

Beto Japa

Francisco Santarosa

 

Assistente

Tiago Bruel

 

Transmissão

Fauno Filmes

 

Produção

Gustavo Solieri

 

Direção

Ricardo Tomasi

 

Operação

Leandro Gulin

 

Assistente de produção

Paulo Macedo

 

Assistente de produção

Camila Luiza

 

INFORMAÇÕES: www.oficinademusica.org.br

 

 

 

ENCONTRO VIRTUAL NACIONAL DE ORQUESTRAS

Horário
17h30
Preço
Gratuito

Atenção: O concerto será apenas transmitido pelo Link: www.oficinademusica.org.br/aovivo

Não haverá presença de público em razão dos protocolos de distanciamento social  devidos à Covid 19.  

 

Orquestra Sinfônica de Santo André

Regência - Abel Rocha

Arte - Luisa Almeida

Programa - Trilogia Trancafiada: Ansiedade

 

Orquestra Sinfônica da USP

Programa - Dança Brasileira de 1928 de Camargo Guarnieri

 

Orquestra Sinfônica de Porto Alegre

Regência - Evandro Maté

Programa - Mba` Epu Porã de Arthur Barbosa

 

Amazônia Jazz Band

Programa - "Tamba Taja", do compositor Waldemar Henrique, interpretado por Jane Duboc, cantora paraense que participou da gravação do DVD da AJB.

 

Mesa redonda: A música clássica e o mundo em transformação

Horário
19h00
Preço
Gratuito

Atenção: O concerto será apenas transmitido pelo Link: www.oficinademusica.org.br/aovivo

Não haverá presença de público em razão dos protocolos de distanciamento social  devidos à Covid 19.  

 

Live - Mesa Redonda

Mediação - Nelson Rubens Kunze

André Cardoso - UFRJ e Sinos

Eliane Parreiras - Fundação Clóvis Salgado

Flávia Furtado - Festival Amazonas de Ópera

João Luiz Sampaio - Estadão e Revista CONCERTO

 

A música clássica e o mundo em transformação

Reflexão sobre o momento atual e a construção de um futuro para a música clássica.

 

Parece mesmo que o mundo vive um momento de grandes transformações. Redes sociais revolucionam a comunicação, para o bem (forçando o sistema e exigindo medidas como o enfretamento das desigualdades) e para o mal (servindo de suporte para a disseminação de fake news e para os populismos daí decorrentes). Se o estado é forçado a se reposicionar, a sociedade civil ganha um novo protagonismo e responsabilidade.

 

Na música clássica, muito do que já vinha se debatendo nos últimos anos – uma ressignificação da atividade musical – precipitou-se com a pandemia. Sem deixar de lado o seu papel de depositário e difusor do grande repertório histórico, a música clássica busca novas formas, mais abertas e democráticas, para o relacionamento com os artistas e o meio cultural bem como para a aproximação com o seu público, e novos modelos de atuação que promovam a inclusão, a diversidade, a educação e a formação de plateias. A música clássica busca uma nova legitimação social.

 

Como a música clássica acompanha este mundo em transformação? Como a música clássica se insere no mundo? Como a música e as nossas instituições culturais podem servir na tarefa de propor soluções e novos horizontes, por um lado, e servir de mediador para as tensões sociais de outro? Como trabalhar junto com as organizações da sociedade civil?

 

Nelson Rubens Kunze - Mediador

Nasceu em São Paulo em 1958. Graduou-se em engenharia e música. Completou os estudos em música e comunicações na Hochschule der Künste Berlin e na Technische Universität Berlin, na Alemanha. Atuou profissionalmente como músico e desde 1989 desenvolve atividades empresariais, de produção e jornalísticas nas áreas de comunicação e cultura. É fundador, sócio e diretor da empresa Clássicos Editorial Ltda., que publica a Revista CONCERTO (desde 1995) e o Site CONCERTO (desde 2006), dos quais é editor e colunista. Foi membro do Conselho Deliberativo da Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo (2001-2005) e membro do Conselho de Administração da OS Associação dos Amigos do Centro de Estudos Musicais Tom Jobim (2006-2007). É autor do ensaio “Erguendo os cenários – financiamento, políticas culturais e instituições públicas” publicado no livro “Ópera à brasileira” (Algol Editora, 2009).

 

André Cardoso - UFRJ e Sinos

Nasceu no Rio de Janeiro em 1964. Suas atividades musicais começaram com o canto, e como instrumentista, ingressou na Orquestra Sinfônica Jovem do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e na Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFRJ. Fez curso de aperfeiçoamento e especialização em regência orquestral com o maestro Guillermo Scarabino, na Universidade de Cuyo, em Mendoza, Universidade Católica Argentina e no Teatro Colón de Buenos Aires, com bolsa da Fundação VITAE. Em 1991, concluiu o curso de composição da Escola de Música da UFRJ. Em 1994 ganhou o 1º prêmio no Concurso Nacional de Regência promovido pela Orquestra Sinfônica Nacional da Universidade Federal Fluminense. A partir da premiação passou a ser convidado para as temporadas de orquestras como a Sinfônica Brasileira, Petrobras Sinfônica, Sinfônica da Paraíba, Sinfônica de Minas Gerais, Sinfônica do Teatro Nacional de Brasília, Sinfônica do Estado do Espírito Santo e Sinfônica de Campinas. De 2000 a 2007, foi maestro assistente da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, onde dirigiu concertos, óperas e balés. André Cardoso possui mestrado e doutorado Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Tem publicações com mais de vinte artigos em revistas especializadas, periódicos e anais. Em 2005 lançou seu primeiro livro, A Música na Capela Real e Imperial do Rio de Janeiro, premiado com o primeiro lugar no II Concurso José Maria Neves de Monografias da Academia Brasileira de Música. Em 2008 lançou A Música na corte de D. João VI, pela Editora Martins, de São Paulo. Produziu dezenas de discos, todos dedicados à música brasileira de concerto, como a primeira gravação integral da ópera Colombo, de Carlos Gomes que ganhou em 1998 dois prêmios: o APCA/Associação Paulista dos Críticos de Arte e o Prêmio Sharp, na categoria “Melhor Disco Erudito”. Realizou mais de cinquenta primeiras audições e, como regente, já executou obras de 53 compositores brasileiros desde o período colonial até os contemporâneos mais jovens, inclusive em diferentes edições da Bienal de Música Brasileira Contemporânea. Foi diretor da Escola de Música da UFRJ, onde é professor de regência e prática de orquestra, além de diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica da UFRJ.

 

Eliane Parreiras - Fundação Clóvis Salgado

Atua nas áreas de gestão e produção cultural há 23 anos, com experiência em instituições do poder público e da iniciativa privada. Foi Secretária de Estado de Cultura de Minas Gerais (2011-2014) e presidente da Fundação Clóvis Salgado em 2010. Integrou a equipe de gestão do Circuito Cultural Praça da Liberdade, foi gestora no Museu de Arte da Pampulha (MAP) e na Fundação Clóvis Salgado, onde ocupou diversos cargos. Foi secretária geral do Conselho Curador da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte. Na iniciativa privada foi gerente geral de cultura do Sesc em Minas (2017-2019) e diretora executiva do Instituto Cultural Usiminas (2002 a 2009). É sócia-fundadora da empresa Articular Gestão Cultural e Comunicação. Participou de estágio internacional no Japão e nos EUA e de missões técnicas na França, Espanha, México, Bélgica e Japão. É graduada em Comunicação Social, com Especialização em Marketing pela FGV e em Gestão Cultural, pelo IEC. Ministrou diversos cursos, inclusive em pós-graduações, nas áreas culturais de gestão, marketing e produção. Eliane Parreiras é presidente da Fundação Clóvis Salgado.

 

Flávia Furtado - Festival Amazonas de Ópera

Pianista de formação, estudou no Brasil com Linda Bustani e na Bélgica com Heidi Hendricks. Mais tarde, formou-se em Comércio Exterior e, desde então, vem gerindo e desenvolvendo trabalhos com a economia da cultura em diversos âmbitos, junto ao Fórum Brasileiro pelos Direitos Culturais, a Ópera Latinoamérica e o Festival Amazonas de Ópera. Em 2006, criou a Vlaanderen Produções Culturais, empresa especializada em grandes eventos de música clássica com mais de 70 produções no currículo, entre óperas, teatro, concertos e festivais, trabalhando com algumas das instituições mais importantes do país, como Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Theatro Municipal de São Paulo, Theatro São Pedro, Teatro Amazonas, Centro Cultural Banco do Brasil, Universidade Federal do Paraná e Theatro da Paz. Entre seus trabalhos mais significativos estão o Festival Amazonas de Ópera, e produções como a ópera “A Menina das Nuvens”, de Villa-Lobos, “Aula Magna com Stálin” de David Pownall, “Ça-Ira”, ópera de Roger Waters, a Bienal “Música Hoje”, duas turnês brasileiras do grupo ICE – International Contemporary Ensemble, entre outros. Em 2020 Flávia foi uma das 10 finalistas ao prêmio Classical Next - Innovation Award, pelo seu trabalho em divulgar todos os aspectos econômicos e sociais da indústria da ópera no Brasil. É fundadora e uma das Diretoras do Fórum Brasileiro de Ópera, Dança e Música de Concerto.

 

João Luiz Sampaio - Estadão e Revista CONCERTO

Jornalista e crítico musical, João Luiz Sampaio é editor executivo da Revista Concerto e colaborador do jornal O Estado de S. Paulo, onde foi editor-assistente dos suplementos literários Cultura e Sabático e do Caderno 2. É autor de Antonio Meneses: Arquitetura da Emoção, Guiomar Novaes do Brasil e Ópera à Brasileira, entre outros livros.

 

 

FICHA TÉCNICA INSTITUCIONAL

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA

Prefeito

Rafael Greca de Macedo

 

FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA

Presidente

Ana Cristina de Castro

 

Diretor Administrativo e Financeiro

 Cristiano Augusto Solis de Figueiredo Morrissy

 

Diretor de Ação Cultural

Edson Bueno

 

Diretor de Planejamento

José Roberto Lança

 

Diretor de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural

Marcelo Sutil

 

Diretora de Incentivo à Cultura

Loismary Ângela Pache

 

INSTITUTO CURITIBA DE ARTE E CULTURA

Diretor Executivo

Marino Galvão Jr.

 

Gerente Administrativo/Financeiro

Maria Eduarda Rigos Maia Prata Bahls

 

Coordenadora de Música

Janete Andrade

 

Assessoria Jurídica

Simone Konitz

 

OFICINA DE MÚSICA DE CURITIBA

Direção Artística Geral

Janete Andrade

 

Direção Artística Música Erudita

Abel Rocha

 

Direção Artística Música Antiga

Rodolfo Richter

 

Direção Artística Música Popular Brasileira e Música e Tecnologia

João Egashira

 

Curadoria do Programa MusicaR

Ângela Deeke Sasse, Cristiane Alexandre, Guilherme Romanelli

 

Curadoria Circuíto Off

Glauco Sölter

 

Curadoria Oficina Verde

Márcia Squiba

 

Coordenação do Projeto e Secretaria

Lucilene Ribas

 

Coordenação de Produção

Lilian Ribas

 

Produção Executiva

Alício Cardoso

Rogério Dimi

Altair de Oliveira

Bete Carlos

Mário Marcelo de Oliveira

 

Projeto MusicaR

Daiana Hostins

Suellen Moraes

 

Arquivista

Clara de Lanna

 

Comunicação

Ana Luzia Gori Palka Miranda

 

Mídias Sociais

Viridiana de Macedo

Alessandra Pastuch

Gabriela Maciel de Castro

Fernanda Suemi de Brito Katto

 

Design Gráfico

Clarice Midori Umezaki Iwashita

 

Designers

Luana Chemin

Guto Stresser

 

Confecção de Programas

Darci Almeida

 

Suporte de TI

David Moura

 

Suporte de Edição

Cristiane Wozniak

 

Captação de Áudio

Eduardo Usui Schoetten

 

Técnico de Som

Beto Japa

Francisco Santarosa

 

Assistente

Tiago Bruel

 

Transmissão

Fauno Filmes

 

Produção

Gustavo Solieri

 

Direção

Ricardo Tomasi

 

Operação

Leandro Gulin

 

Assistente de produção

Paulo Macedo

 

Assistente de produção

Camila Luiza



 

INFORMAÇÕES: www.oficinademusica.org.br

 

 

PROGRAMA MUSICAR APRESENTA: Pocket Show "Bia Canta e Conta"

Horário
19h30
Preço
Gratuito

Atenção: O concerto será apenas transmitido pelo Link: www.oficinademusica.org.br/musicar   

Não haverá presença de público em razão dos protocolos de distanciamento social  devidos à Covid 19.  

 

Live - Pocket Show "Bia Canta e Conta"

Com Bia Bedran (RJ). Cantora, professora, compositora e contadora de histórias, Bia realizará uma apresentação solo acompanhada de seu violão, instrumentos de percussão, bonecos e adereços. Com repertório totalmente autoral, a cantora fará um passeio musical através de seus temas de livros infantis lançados pela Editora Nova Fronteira e também por uma seleção de canções de sua obra gravada em CD e DVD, hoje em todas as plataformas digitais. Este pocket show prima pela singeleza de recursos e por um conteúdo extremamente criativo e singular.

 

 

FESTIVAL VIRTUAL NACIONAL DE ÓPERA

Horário
21h00
Preço
Gratuito

Atenção: O concerto será apenas transmitido pelo Link: www.oficinademusica.org.br/aovivo

Não haverá presença de público em razão dos protocolos de distanciamento social  devidos à Covid 19.  

 

Companhia Independente de Ópera na Pandemia

 

Ópera Festim em tempos de Peste de Cesar Cui

Piano - Ira Levin 

Direção Cênica - André Heller

Composta em 1900 pelo russo César Antonovich Cui, membro do famoso Grupo dos Cinco, a ópera inspira-se em uma das Pequenas Tragédias de Alexander Pushkin. Seu título faz referência a quatro personagens reunidos em um mórbido “banquete”, em meio a uma peste que assola o país; um “Festim durante a pandemia”.

Sete artistas localizados no Rio de Janeiro, em Copenhagen, Brasília, São Paulo e Jundiaí, se unem para interpretar uma ópera em tempos de pandemia: desses, cinco são nomes de destaque da cena lírica nacional — Gabriella Pace, Luisa Francesconi, Giovanni Tristacci, Vinicius Atique e Murilo Neves —, acompanhados pelo maestro Ira Levin, que aceitaram o desafio do diretor cênico carioca André Heller-Lopes para darem vida à ópera.

 

 

Programação

18 hoje segunda
5 eventos | Ver todos
mês anteriorjaneiro de 2021próximo mês
272829303112
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31123456

Gêneros